Influencia clínica del uso de dos flujos arteriales y drogas vasoactivas durante la circulación extracorpórea.

  • Matheus Mittmann Hennemann Universidade Estadual de Campinas
  • Élio Barreto de Carvalho Filho
  • Márcio Roberto do Carmo
  • Carlos Fernando Ramos Lavagnoli
  • Elaine Soraya Barbosa de Oliveira
  • Lindemberg da Mota Silveira Filho
  • Pedro Paulo Martins de Oliveira
  • Orlando Petrucci Junior
  • Karlos Alexandre de Sousa Vilarinho

Resumen

Resumo

Introdução e objetivos

O valor de fluxo de perfusão ideal a ser ofertado ao paciente pela circulação extracorpórea ainda é um tema de discussão entre os perfusionistas. Ademais, o uso de drogas vasoconstritoras ou vasodilatadoras durante o procedimento também constitui um tema discutível. Visto isso, o objetivo desse trabalho foi comparar dois modos distintos de condução da circulação extracorpórea quanto ao impacto clínico, a parâmetros laboratoriais e à qualidade da perfusão realizada.

 

Métodos

A amostra foi constituída de 70 pacientes adultos submetidos à cirurgia cardíaca com uso de circulação extracorpórea pela mesma equipe, no Hospital de Clínicas da Unicamp (Campinas, São Paulo). Foram separados dois grupos: no grupo 1 as perfusões que utilizaram fluxo de 2,4 L/min/m2 e sem uso de vasodilatador; e no grupo 2 as perfusões com fluxo de 2,7 L/min/m2 e com uso de vasodilatador.

 

Resultados

Os grupos apresentaram fluxo médio significativamente diferente e diferença quanto ao uso de nitroprussiato de sódio e isoflurano. Não foi observada diferença significativa quanto ao lactato sérico máximo durante a perfusão e quanto à oferta de oxigênio mínima. O grupo 2 apresentou menor resistência vascular mínima e maior diurese durante a circulação extracorpórea e no pós-operatório imediato.

 

Conclusão

O estudo mostra os dois modos de condução da circulação extracorpórea são seguros, e o uso de fluxo mais elevado associado ao uso drogas com efeito vasodilatador não resulta em alteração na qualidade da perfusão.

Publicado
2019-06-28
Cómo citar
Hennemann, M., Carvalho Filho, Élio, Carmo, M., Lavagnoli, C., Oliveira, E. S., Silveira Filho, L., Oliveira, P. P., Petrucci Junior, O., & Vilarinho, K. (2019). Influencia clínica del uso de dos flujos arteriales y drogas vasoactivas durante la circulación extracorpórea. Revista En Bomba, 3(1), 13-18. Recuperado a partir de https://revistaenbombaalap.org/index.php/bomba/article/view/33
Sección
Artículo original